MÚSICA

19.07 — terça-feira, 21:30h

 

Orquestra Sinfónica Juvenil

 

Christopher Bochmann direção musical

Hector Berlioz

Abertura de O Corsário

 

Max Reger

Variações sobre um tema de Mozart, op.132

 

Otto Nicolai

Abertura de As alegres comadres de Windsor

 

Richard Strauss

Valsa de O Cavaleiro da Rosa

 

A Abertura de O Corsário, de Berlioz conheceu outros dois títulos: “La Tour de Nice” e “The Red Rover”, de James Fenimore Cooper, escritor norte-americano que o compositor tanto admirava. Só em 1852, aquando da publicação definitiva da partitura, é que Berlioz decidiu rebatizá-la com o título do conto em verso de Lord Byron que narra as aventuras de Conrad, o corsário rebelde. As Variações sobre um tema de Mozart, op. 132, de Max Reger, é um conjunto de variações para orquestra inspirado no primeiro andamento da Sonata para piano em Lá, K.331, de Mozart, e que permanece a obra orquestral mais conhecida e gravada de Reger. Com a Abertura de As Alegres Comadres de Windsor, ópera escrita em 1849 por Otto Nicolai para a Staatsoper de Berlim, termina a nossa celebração a Shakespeare. A Valsa da ópera O Cavaleiro da Rosa, ópera de Richard Strauss, foi estreada com retumbante sucesso em Dresden, em 1901. E na mais mozarteana ópera de Strauss, que importa o anacronismo de uma valsa numa época onde ela ainda nem sequer existia? A música de Strauss enquadra-se esplendorosamente no perfume e na sofisticação de uma Viena da corte de Maria Teresa de Áustria.

Orquestra Sinfónica Juvenil

Fundada em 1973, a Orquestra Sinfónica Juvenil é, hoje, reconhecida como uma instituição fundamental no nosso panorama músico-pedagógico. Sendo, em Portugal, a única orquestra de jovens com atividade permanente, desempenha um papel fulcral na formação de jovens músicos, numa perspetiva de aperfeiçoamento de alto nível e profissionalização. Conta nos seus quadros com 90 elementos das diversas escolas de música da área de Lisboa. A OSJ e os seus agrupamentos são convidados para atuar em importantes acontecimentos artísticos, com apresentações na Grécia, China, Espanha e Índia. A OSJ encomenda regularmente obras a jovens compositores portugueses, apresentando-as em estreias mundiais. Realiza anualmente estágios de aperfeiçoamento orquestral, que têm conhecido um grande sucesso, permitindo uma proximidade com as populações. Para além dos Maestros-Titulares (Alberto Nunes de 1973–83) e Christopher Bochmann (desde 1984), foi dirigida por Francisco d'Orey, Jorge Matta, António Saiote, Roberto Perez, Georges Adjinikos, José Palau, Andrew Swinerton, Vasco Azevedo, Julius Michalsky, Pedro Amaral e Filipe Carvalheiro. A Orquestra Sinfónica Juvenil desenvolve as suas atividades com o apoio do Ministério da Cultura, do Instituto Português do Desporto e Juventude, da RTP, da Câmara Municipal de Lisboa e com o apoio mecenático da Fundação EDP, instituição com a qual tem desenvolvido um fecundo programa de bolsas.

Christopher Bochmann

Filho de pais violoncelistas, viveu nove anos na Turquia, em criança. Cantou no coro de St. George ́s Chapel, Castelo de Windsor, continuando os estudos no Radley College. Teve aulas particulares com Nadia Boulanger, em Paris, antes de entrar para a New College, Universidade de Oxford, onde trabalhou com David Lumsden, Kenneth Leighton e Robert Sherlaw Johnson. Em Oxford, adquiriu os graus de B.A.Hons., B.Mus., M.A. e D.Mus. Teve, também, aulas particulares com Richard Rodney Bennett, em Londres. Desde 1980, vive e trabalha em Lisboa. Foi professor do IGL e do CN e diretor e coordenador do Curso de Composição na ESML. Atualmente, é Professor Catedrático da Universidade de Évora. Em 2003, publicou o livro “Linguagem Harmónica do Tonalismo” (JMP). Desde 1984, é maestro titular da Orquestra Sinfónica Juvenil com a qual já dirigiu centenas de concertos. Com esta orquestra, gravou três CD com obras suas, para além de ter estreado várias outras. Ganhou vários prémios de composição, entre os quais o Prémio Lili Boulanger (duas vezes) e o Clements Memorial Prize. Foi agraciado com a Medalha de Mérito Cultural do Ministério da Cultura (Portugal) e com a Order of the British Empire (Reino Unido).