TEATRO

13.07 — quarta-feira, 21:30h

14.07 — quinta-feira, 21:30h

 

Escola Superior de Teatro e Cinema

co produção com o Teatro Municipal São Luiz

e o Teatro Nacional D. Maria II

Glorioso Verão — Festival Shakespeare

espetáculo final dos alunos

William Shakespeare

Sonho de uma Noite de Verão

 

Cristina Carvalhal direção artística

Fernando Villas-Boas tradução e dramaturgia

Sérgio Delgado sonoplastia

Maria Repas voz

António Lagarto design de cena

Conceição Mendes produção

Miguel Cruz luz

David Antunes dramaturgia

Jean Paul Bucchieri corpo/movimento

António Sofia; Bernardo Lobo Faria; Bruno Bernardo; Carolina Picoito Pinto; Catarina Claro; David Cipriano; Joana Paz; Margarida Correia; Maria Mouga Muge; Mariana Portocarrero; Marta Taborda; Matilde Jalles; Rodrigo de Castro Ribeiro; Sara Miguens e Teresa Alves alunos/atores

Sara Caria e Vasco Grou Catarino alunos/design de cena

Joana Pato e Sara Maria Teixeira alunos/produção

Conceição Costa e Rute Reis gabinete de produção

Eis a nossa primeira celebração dos 400 anos da morte de Shakespeare: estreada algures entre 1594 e 1596, altura em que se ocupava também com a escrita de ‘Romeu e Julieta’, Sonho de uma Noite de Verão consiste em quatro tramas interligadas que nos contam os encontros e desencontros que rodeiam o casamento de Teseus com Hipólita e as consequentes aventuras de quatro jovens atenienses apaixonados, as atribulações de seis atores amadores, as disputas conjugais entre Oberon e Titânia, e os encantamentos ao luar de elfos e fadas que habitam a floresta, cenário onde se desenrola a maior parte da peça. Eis as divertidas peripécias que nos convidam a ver uma das mais representadas obras teatrais do maior dramaturgo isabelino, numa encenação agora proposta por Cristina Carvalhal.

 
E se um grupo de pessoas soubesse de cor o Sonho de uma Noite de Verão e uma noite, subitamente, começasse a brincar a isso... Este foi o ponto de partida de Cristina Carvalhal para a criação de um espetáculo, há já alguns anos, nos jardins do Palácio Vila-Flor, em Guimarães, e a que volta agora, com alunos finalistas da licenciatura em Teatro da Escola Superior de Teatro e Cinema. 
William Shakespeare
Cristina Carvalhal encenação

Bacharel em Formação de Atores pela Escola Superior de Teatro e Cinema (1986), licenciou-se em Teatro e Educação nesta escola em 2006. Realizou adaptações teatrais e encenações de obras de Raymond Carver, Witold Gombrowicz, Boris Vian e Peter Handke. Dirigiu os espetáculos: A Paixão segundo Eurico, adaptação da obra de A. Herculano – Eurico, O Presbítero, A Pedra de M. von Mayenburg, Exactamente Antunes com Nuno Carinhas, de J. L. Pires, Sonho de uma Noite de Verão de W. Shakespeare, Uma Família Portuguesa de F. Oliveira e M. Real, A Orelha de Deus de J. Schwartz, Botox de M. C. Caldas e P. Eiras, Cândido de Voltaire, Libração de L. Cunillé, Eu Sei Que Vou Te Amar de A. Jabor. Ainda no Teatro, tem desenvolvido um extenso e reconhecido percurso como atriz. Participou, também, em diversas séries televisivas e em filmes dos mais conceituados realizadores portugueses. Lecionou na Universidade de Évora, na Escola Superior de Teatro e Cinema, na Escola Superior de Arte e Design e co-dirigiu um workshop de Teatro no Estabelecimento Prisional de Tires. A Orelha de Deus recebeu o Prémio Autores 2010 Teatro – Melhor Espetáculo atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores.